Novidades

Capital Inicial cumpre (bem) o protocolo no sétimo show da banda no Rock in Rio

♪ Rock in Rio 2019 – Nome já recorrente no line-up do Rock in Rio, o grupo Capital Inicial cumpriu bem o protocolo ao abrir a programação do palco Mundo na noite de quinta-feira, 3 de outubro.

Foi a sétima apresentação da banda brasiliense no festival e, justiça seja feita, o Capital fez show mais caloroso do que o do Rock in Rio 2017. A maior eficácia do show do grupo no Rock in Rio 2019 se deveu ao roteiro mais coeso e mais concentrado nos sucessos acumulados pela banda desde a formação, em 1982, a partir da implosão do grupo Aborto Elétrico.

Do repertório dessa banda punk, a propósito, o Capital Inicial herdou Veraneio vascaína (Flávio Lemos e Renato Russo) e Fátima (Flávio Lemos e Renato Russo), músicas gravadas pela banda no primeiro álbum, Capital Inicial (1986), e devidamente rebobinadas no roteiro do Rock in Rio 2019 com a adesão do público.

Desse álbum, o Capital também recordou Música urbana (Fê Lemos, Flávio Lemos, Renato Russo e André Pretorius), uma das melhores composições da fase inicial da banda.

Vocalista da banda Capital Inicial, Dinho Ouro Preto celebra a Legião Urbana em show no Rock in Rio 2019 — Foto: Alexandre Durão / G1

Vocalista da banda Capital Inicial, Dinho Ouro Preto celebra a Legião Urbana em show no Rock in Rio 2019 — Foto: Alexandre Durão / G1

Sem arriscar perder a atenção do público, o vocalista Dinho Ouro Preto celebrou a banda conterrânea Legião Urbana – com Tempo perdido (Renato Russo, 1986) – e lançou mão de músicas de cepa mais pop, caso de Independência (Fê Lemos, Flávio Lemos, Loro Jones, Bozzo Barretti e Dinho Ouro Preto, 1987), além de investir nos sucessos da banda nos anos 2000, década em que o Capital Inicial renasceu das cinzas e ampliou o público, em reviravolta inédita e única na história do rock brasileiro.

Hits dessa segunda fase, como as baladas Tudo que vai (Dado Villa-Lobos, Toni Platão e Alvin L, 2000) e Primeiros erros (Chove) (Kiko Zambianchi, 1985), garantiram a vibração do público ao longo do show da banda no Rock in Rio 2019.

O coro espontâneo desse público na canção À sua maneira (De música ligeira) (Gustavo Cerati e Zeta Bosio em versão em português de Dinho Ouro Preto, 2002) reiterou que, mesmo repetida sem um toque de criatividade, a receita do Capital Inicial ainda surte efeito no Rock in Rio.

Fonte G1 Mauro Ferreira

Deixe seu comentário